domingo, agosto 06, 2017

Chapéus de Palha de Cambeses

O grupo “Chapéus de Palha” de Cambeses esteve presente na Mostra de Artesanato de Barcelos, com um workshop, isto é, uma demonstração de como se faz o chapéu de palha. E os seus chapéus vão estar numa exposição no posto de Turismo de Barcelos, em setembro.
O GRUPO "CHAPÉUS DE PALHA"

De uma ideia nascida durante a semana de praia, em junho de 2016, foi criado o grupo "Chapéus de Palha", que visa recriar tradições antigas da freguesia de Cambeses, nomeadamente o artesanato local - que justificou o símbolo principal do brasão da freguesia, que é um chapéu – assim como musicas e cantigas tradicionais.

Este grupo, que é patrocinado pela Junta de Freguesia, produz chapéus de palha à moda antiga, totalmente feitos à mão e ensaia músicas tradicionais. Trata-se de um grupo aberto a todos, embora na maioria seja composto de mulheres, algumas com muita idade, mas também há crianças no grupo.

O objetivo era não deixar morrer esta tradição e passá-la aos mais novos. Já não é uma atividade rentável como antigamente, quando todas as mulheres passavam o tempo livre a fazer fita, e algumas famílias retiravam daí o seu rendimento, mas mesmo assim a procura pelos chapéus é imensa, e o grupo não consegue dar resposta aos pedidos.

Para se fazer um chapéu, depois de ter a palha seca, sempre palha de centeio – que neste ano se semeou propositadamente para o fim – há vários passos que são descritos nos versos duma cantiga do grupo: tem de se cortar a palha (separa-la dos elos e das raízes e espigas, pois só a cana da palha serve para o chapéu); deixa-se horas em fumo de enxofre para ficar branca e separa-se por tamanhos de espessura antes de tingir aquela que se quer tingida às cores – principalmente verde e vermelho (como a bandeira nacional) ou rosa ou o que sair. Depois faz-se a fita, que pode ser só branca ou colorida, entrelaçando as canas agora molhadas da palha para melhor se dobrar. São metros infinitos de fita feitas pelos pelas mãos habilidosas das mulheres do grupo. Depois de aparadas as pontas que sobram dos pequenos caules a fita está pronta para ir à máquina de cozer. É a dona Alice que melhor sabe cozer um chapéu na sua máquina de costura de pedais e ensina a quem quiser aprender. (A dona Alice construiu a sua casa com os chapéus de palha feitos à mão que vendeu). A forma de os cozer e o bater da palha já cozida dá a forma ao chapéu. Nas pontas da aba dos chapéus ficam os “bicos” que são fitas igualmente entrelaçadas, como tranças, que dão forma diferente à fita. E depois é só decorar, com uma fita, e antigamente até tinham penas de ave coloridas.

O grupo “Chapéus de Palha” é recente, mas desde que foi criado a sua atividade é grande. Todas as semanas ensaia as cantigas enquanto faz os chapéus na sede da Junta onde ocupa o espaço antigo dos bombeiros. E prepara os espetáculos conforme o objetivo, que pode ser mais musical – com instrumentos ou apenas vozes - ou mais demonstrativo da atividade artesanal. No seu pequeno palmarés fica a seguinte história:

- Workshop na Mostra de Artesanato de Barcelos, (agosto 2017)
- Atuação no Arraial dos Santos Populares dos Escuteiros (junho de 2017)
- Cultura do Centeio (momentos de corte, virada, atada e recolha)
- Workshop na Escola Básica e Jardim de Infância de Cambeses (abril de 2017)
- Decoração do Arco de Romaria para as Festas das Cruzes
- Atuação Estreia em Cambeses na Feira das Sopas (novembro de 2016)
- Atuação Estreia na Festa de S. Martinho em Barcelos (novembro de 2016)
- Inicio da Atividade com ensaios e criação de Chapéus de Palha (outubro de 2016)
- Atividade prévia: 2 Workshops na 34ª Mostra de Artesanato de Barcelos (agosto de 2016)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Termos impróprios não serão publicados!